Saltar para o corpo principal da página

Crescimento Comercial

A Empresa Colonizadora Luce-Rosa & Cia Ltda é uma das empresas privadas que de acordo com a Legislação 1899/1900, teve a permissão da Inspetoria de Terras para colonizar o Rio Grande do Sul. Sua sede social era em Porto Alegre e foi fundada em 1915, atuando no norte do nosso Estado, a partir de 1916.

Entre os anos de 1915 a 1917, adquiriu diversas áreas de terras, com cerca de 410.000.000 m² (C. E. S. E., in, 1979: 131), como indenização de outras terras desapropriadas pelo Governo do Estado. A Empresa instalou em Gaurama (Barro) seu escritório e foi responsável de 1916 até 1926, pelo assentamento de mais de 1000 famílias de colonos estrangeiros, principalmente alemães e italianos e outras famílias nascidas no Brasil, provindas das antigas regiões coloniais do Estado, já adaptadas aos nossos usos e costumes.

Fundou quatro povoações, dividindo os terrenos e chácaras, com os respectivos arruamentos: Três Arroios, Severiano de Almeida (Sob o nome de Nova Itália), Dourado e Aratiba (sob o nome de Rio Novo). Nessas povoações foi responsável pela instrução, religião e meios de comunicação. Em Três Arroios, fundou o convento das Irmãs Franciscanas, em Dourado e Aratiba foi responsável pelo estabelecimento do ensino primário e contribuiu com somas importantes para a construção de Igrejas nas suas colônias.

O território conta de 3.641 colônias, cada uma com 25 a 40 hectares de terra, todas possuindo água corrente.

A medição iniciou-se no final do ano de 1915, época em que se iniciou também a construção de uma estrada de rodagem partindo de Barro. Essa estrada foi concluída em 24 de julho de 1917, de Barro até Três Arroios e, em setembro do ano seguinte concluída de Três Arroios a Nova Itália (atual Severiano de Almeida). A 14 quilômetros da estrada entre Barro e Três Arroios foi fundada a vila de Santo Antônio, sendo seu primeiro morador o senhor Adão Becker, o qual chegou aos 16 de janeiro de 1917.